header

Júlio Dinis

Júlio Dinis, Apologista da Kunstreligion
Influência de uma Corrente de Pensamento Europeu no Percurso Literário Dinisiano

Fernanda Alves Afonso Grieben
Doutorada em Literatura Portuguesa e licenciada em Estudos Portugueses, Universidade Aberta
Mestre em Teologia e licenciada em Ciências Religiosas, UCP
fe@revisitar.com

RESUMO

O principal objetivo desta tese consiste na análise da possível influência de uma corrente de pensamento europeu no percurso literário dinisiano. Considera-se que esse percurso inicia em 1861, quando Joaquim Guilherme Gomes Coelho – usando pela primeira vez o pseudónimo de Júlio Dinis – publica três poemas num «periódico de poesias inéditas», A Grinalda, e termina nos primeiros dias de setembro de 1871, com a revisão do manuscrito da sua última Crónica da Aldeia, Os Fidalgos da Casa Mourisca.

A corrente de pensamento acima referida constituiu-se como um paradigma filosófico da modernidade, de influência hegeliana, e é comummente designada por Kunstreligion (religião da arte), por ter conhecido o seu centro teórico na Alemanha, embora, a partir de 1850, se tenha expandido por outros países europeus, onde a sua receção se efetuou, primeiramente, de forma pontual, por parte de alguns artistas – entre eles o nosso Júlio Dinis, mas também Antero de Quental – que começaram então a exaltar a arte como religião, da qual o artista, assumindo funções ministeriais, se apresenta como sacerdote. A missão a cumprir seria a de educar e civilizar o povo europeu, num tempo em que as sociedades da Europa ocidental experienciam um acelerado processo de secularização. Desta forma, na segunda metade do século XIX, o conceito de Kunstreligion radicaliza-se, começando a exprimir uma relação de concorrência, no espaço público, entre a arte e a religião oficial – no caso português, entre a arte e o catolicismo. Essa concorrência expressa-se, sobretudo, através da atitude dos artistas, que, com a sua prática artística, intervêm criticamente na sociedade, com o intento de ajudar a (re)construí-la, veiculando os valores inerentes à ideologia que defendem – e a Kunstreligion difunde enquanto corrente estético-filosófica.

ABSTRACT

The main objective of this thesis is to investigate the possible influence of a European current of thought in Dinisian’s literary career. It is considered that this career begins in 1861, when Joaquim Guilherme Gomes Coelho – using, for the first time, the pseudonym of Júlio Dinis – publishes three poems in a «periodical paper of unpublished poems», A Grinalda, and concludes in the first days of September 1871 with the revision of the manuscript of his last Crónica da Aldeia, Os Fidalgos da Casa Mourisca.

The European current of thought mentioned above formed itself as a philosophical paradigm of the modernity, of Hegelian influence, and is usually called Kunstreligion (Art Religion), because of having known its theoretical core in Germany, although after 1850 it has expanded to other European countries, where its reception occurred at first individually by some artists – among them our Júlio Dinis, but also Antero de Quental – who began to exalt art as religion, from which the artist presents himself as a priest, in the way that he assumes ministerial functions. Therefore, the artist has a mission to perform in order to educate and civilize the European people, at a time when Western European societies are undergoing an accelerated process of secularization. In this way, in the second part of the nineteenth century the concept of Kunstreligion radicalise itself and begins to express a relationship of concurrence, in the public place, between art and official religion – in the particular case of Portugal, between art and Catholicism. This concurrence expresses itself, above all, in artists’ attitudes who critically intervene in society with their artistic practice intending to help to (re)build it. In doing so, artistes convey the values which are inherent in the ideology they defend – and Kunstreligion spreads as an aesthetic-philosophical current.

Palavras-chave: Júlio Dinis; Kunstreligion (Religião da Arte); Civilização; Secularização; Questão Coimbrã.

Keywords: Júlio Dinis; Kunstreligion (Art Religion); Civilization; Secularization; Coimbra Question.

Repositório Aberto / Universidade Aberta