header

Orlando da Costa

Sem Flores Nem Coroas - Reflexão sobre uma peça de teatro de Orlando da Costa

Filomena Gomes Rodrigues
Doutoranda em Estudos Portugueses, Universidade Aberta
Mestre em Estudos Portugueses Interdisciplinares
Licenciatura em Literaturas Modernas
filomenagrodrigues@gmail.com

RESUMO

Publicada pela primeira vez em 1971, numa edição de Seara Nova, Sem Flores nem Coroas é uma peça em três atos que marca a iniciação de Orlando da Costa no género dramático. Escrito em 1967, este drama traz à memória um dramático episódio da História de Portugal que não cicatrizou ainda totalmente – a queda da Índia.

Ao leitor menos atento, a leitura desta obra proporcionará a descoberta da eloquente escrita de um autor premiado pela Academia das Ciências, pelo seu romance, O Signo da Ira,em 1961. Se melhores palavras nos faltam, certamente encontramos no prefácio à obra, da autoria de  Luiz Francisco Rebello, a mais adequada das apreciações.

Palavras-chave: Orlando da Costa; Goa; Flores; Cravos.

Descaregar (PDF)